Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

21 de Março de 2018

PORTAL G1: “O modelo de licitação é prejudicial para a categoria”, dispara Valdevan Noventa

PORTAL G1: “O modelo de licitação é prejudicial para a categoria”, dispara Valdevan Noventa

Na avaliação do presidente do SINDMOTORISTAS Valdevan Noventa, a licitação do transporte público pode significar a demissão em massa de trabalhadores. Por isso, exige mais transparência no processo desenhado pela prefeitura de São Paulo.

O prazo para a consulta pública sobre a nova licitação do transporte público de São Paulo termina nesta segunda-feira, 5 de março. Os detalhes sobre o edital estão no site da Prefeitura.
A SPTrans também publicou a proposta em seu site.

No sábado (3), a Secretaria de Transportes publicou no Diário Oficial a lista com a proposta das alterações nas linhas, a mesma que está em consulta pública desde o dia 21 de dezembro. Segundo a assessoria, a Prefeitura publicou a lista após o Movimento Passe Livre (MPL) informar que haveria cortes no número de linhas.

“Eventuais mudanças em linhas serão implantadas, de forma gradual, a partir de 6 meses da assinatura dos novos contratos, com prazo para conclusão de 3 anos”, diz a Prefeitura.

Para esclarecimentos, dúvidas ou sugestões sobre a nova rede, é possível escrever para o e-mail: smtcel@prefeitura.sp.gov.br

A nova contratação vai mudar o atual serviço de ônibus, contratado em 2003, na gestão Marta Suplicy.

Os acordos com as empresas venceram em 2013 e vêm sendo renovados anualmente em razão de problemas enfrentados pela administração para efetivar a nova contratação.

A licitação prevê que os novos contratos durem ao menos 15 anos.

A prefeitura também quer mudar a forma de remuneração, hoje baseada no número de passageiros transportados. A intenção é pagar as empresas considerando o custo de operação dos ônibus. Empresas que não cumprirem quesitos de frota ou viagens serão penalizadas, e poderão recuperar parte do valor por meio de pesquisas de satisfação do usuário e também com a redução dos acidentes de trânsito provocados por ônibus.

Em nota, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo (Sindmotoristas) afirma que “exige maior transparência no processo de licitação do transporte publico” e que o modelo de licitação “suprime mais de 1.000 ônibus da atual frota (já defasada), que será responsável pela demissão de 4.000 trabalhadores de seus postos de trabalho”

“O edital não prevê realocação de motoristas e cobradores dentro do sistema”, continua a nota.

Leia a matéria na integra:
https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/prazo-para-consulta-publica-da-nova-licitacao-dos-onibus-de-sp-termina-nesta-segunda.ghtml

Valdevan Noventa, um líder não nasce por acaso.