Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

20 de Fevereiro de 2018

Em quatro anos, sindicato garantiu cerca de 3.600 atendimentos cardiológicos

Em quatro anos, sindicato garantiu cerca de 3.600 atendimentos cardiológicos

Garantir excelência e qualidade no atendimento do trabalhador. Essa é uma das maiores cobranças e preocupações de Valdevan Noventa, presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo. Para isso, ele não poupa investimentos para manter o funcionamento do ambulatório médico da entidade.

Para se ter uma ideia, nos últimos quatro anos, apenas na especialidade de cardiologia, o sindicato realizou cerca de 3.600 atendimentos. No quadro médico do sindicato está um dos profissionais mais conceituados do país, o Dr. Lafayete Willian F. Ramos, que atende na entidade desde junho de 1991.

Podemos garantir que os associados e seus dependentes estão bem assistidos quando o assunto é o coração. Afinal, Dr. Lafayete é um profissional brilhante”, disse Noventa.

Tratando do coração com amor a profissão

Dr. Lafayete também é responsável pela Divisão de Cardiologia, Pronto Atendimento e Unidade de Terapia Intensiva do Instituto Brasileiro do Controle do Câncer – IBCC. Para ele, o fato de um profissional desempenhar bem sua atividade e as oportunidades da vida acabam levando-o a nutrir um sentimento de amor para com ela. Foi assim que ele justificou sua escolha na especialidade de cardiologia.

Em todos esses anos trabalhando no Ambulatório, o médico destaca dois episódios interessantes, ou melhor, duas situações de emergência. Em uma delas, o trabalhador chegou para consulta com uma arritmia grave e, na época, o sindicato não tinha a estrutura que tem hoje e nem ambulância. Então, sem tempo a perder, ele mesmo colocou o paciente em seu carro e o levou até o Hospital Dante Pazzanese, onde recebeu os cuidados para reverter o quadro.

Tive o mesmo procedimento com um paciente que chegou aqui reclamando de muito cansaço. E no exame clínico, percebi que estava com bloqueio atrioventricular total e que o mesmo precisava de um marcapasso com urgência. Também o levei em meu carro para o Instituto de Cardiologia. De vez em quando ele passa aqui na minha sala para dar um alô, mas continua sendo acompanhado no instituto”, lembrou o médico que atende de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 8h30.

Sindicato supre ineficácia do SUS

O motorista aposentado, Valmir Gomes Sarrão, teve uma grata surpresa quando veio à sede da entidade em outubro passado e descobriu que tinha o direito de utilizar os serviços do sindicato, inclusive, do Ambulatório Médico. Morador de Guarulhos, o aposentado disse que a cidade não tem atendimento de saúde e o SUS fica muito a desejar.

Com problemas de arritmia cardíaca, Valmir tem se consultado com o cardiologista, Dr. Lafayete. “O sindicato nos ajuda muito, principalmente quando não conseguimos ser atendidos pelo SUS. Aqui, o atendimento é muito bom”, agradeceu o trabalhador, sugerindo, ainda, que a entidade pudesse realizar exames clínicos no próprio ambulatório.