Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

20 de Fevereiro de 2018

Emprego, oportunidade e participação feminina marcam o mandato de Valdevan Noventa à frente do SINDMOTORISTAS

Emprego, oportunidade e participação feminina marcam o mandato de Valdevan Noventa à frente do SINDMOTORISTAS

Foram-se os tempos em que os sindicatos atuavam, exclusivamente, na luta por reajustes e melhores condições laborais dos trabalhadores. Sempre à frente, o SINDMOTORISTAS tem levantado bandeiras muito mais abrangentes que demonstram e servem de exemplo de atuação para entidades de todo país. Exemplo disso é a incrível evolução na representatividade feminina na categoria, fruto do empenho e determinação do presidente Valdevan Noventa.

Para o líder sindical, as mulheres merecem respeito e oportunidade no sistema de transporte da cidade. Prova disso é que desde o início do seu mandato o número de mulheres contratadas para atuar dentro dos coletivos saltou de 1.200 para 6 mil. “Elas não estão apenas nas linhas ou nas garagens. Hoje elas participam ativamente das assembleias, eleições da Cipa e grande mobilizações”, disse Valdevan.

A participação cada vez maior desse grupo se justifica pelas cobranças do presidente ao setor patronal para que as empresas tenham em seu quadro de funcionários 30% de mulheres. Mas não para por aí, na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), o sindicato garantiu a ampliação da licença maternidade, que passou de 120 para 180 dias.“Não basta inserir as mulheres no mercado de trabalho, é preciso ampará-las”, lembrao presidente.

Na agenda do sindicato, o espaço dedicado às mulheres também tem sido cada vez maior. Comemorações especiais com conteúdos importantes e presenças ilustres já marcam o Dia Internacional da Mulher, bem como as ações realizadas no Outubro Rosa, que buscamconscientizar e prevenir as companheiras sobre o câncer de mama. Mas isso é apenas uma parte do trabalho.

Durante todo o ano, Noventa acompanha de perto as necessidades das trabalhadoras, visando melhores condições no ambiente profissional. A exemplo, a luta pela instalação de banheiros nos pontos finais visa atender toda a categoria, com destaque às mulheres que sofrem ainda mais com essa falta de infraestrutura.

DESEMPENHO

Quando o assunto é direção, já ficou comprovada a competência feminina, inclusive para melhorar o tráfego na capital paulista. Recentemente, o secretário municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda, afirmou que mais mulheres na direção também ajudariam a reduzir os acidentes. “93% das mortes no trânsito são causadas por homens. Se tivéssemos a capacidade de proibir que eles dirigissem dando lugar às profissionais do transporte, reduziríamos o número de mortes de 850 por ano para menos de 100”, disse o secretário

Não é à toa que o presidente Valdevan Noventa tem se mostrado alinhado às questões que envolvem o público feminino. “Hoje há uma comoção geral para que chegue ao fim esse preconceito contra a mulher. No nosso sindicato não há espaço para discriminação. No que depender da minha gestão, as mulheres vão ter sempre seu lugar garantido”, ressaltou Noventa.