Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

8 de Março de 2018

Participação dos trabalhadores das zonas Sul e Sudeste marca segunda assembleia da Campanha Salarial

Participação dos trabalhadores das zonas Sul e Sudeste marca segunda assembleia da Campanha Salarial

Dia após dia, a Campanha Salarial dos condutores de São Paulo está sendo construída com a ajuda da categoria. Na tarde dessa quarta-feira (7), o Clube Barcelona foi palco de grandes debates que serviram para a construção do documento que será objeto de negociação salarial.

A campanha, que será coordenada pelo SINDMOTORISTAS, acontecerá em meio à tramitação da licitação do transporte público, que dispõe de um ponto polêmico que é a retirada de mil ônibus do sistema e, embora o Poder Público negue, a mudança pode atingir cerca de 4 mil trabalhadores em transportes. “Não tenho dúvidas que essa campanha salarial será a mais difícil da história da categoria”, afirmou o presidente do sindicato, Valdevan Noventa, durante a assembleia.

A nova Lei Trabalhista também foi duramente criticada por vários dirigentes sindicais por favorecer somente os interesses do setor patronal, sucatear os direitos dos trabalhadores, e enfraquecer as organizações sindicais. Para o Noventa os obstáculos serão superados. “Vamos entrar em uma guerra e conto com os meus soldados (os trabalhadores) para lutar pela vitória.  Nenhuma empresa de ônibus irá implantar o pacote de maldades dessa lei, tampouco reduzir os postos de trabalho”.

A confiança e a determinação do maior líder da categoria contagiaram todos os companheiros presentes à assembleia que sabem que o sucesso da campanha salarial deste ano depende da unidade de todos. “Mas a unidade não pode ser da boca pra fora, ela tem que ser verdadeira para vencermos o patronal. Infelizmente, têm pessoas jogando contra e apostam na divisão de forças, porque não pensam na causa dos trabalhadores, no bem coletivo, e sim no desejo egoísta de ter o poder no sindicato”, observou o presidente do Sindicato.

No calor da emoção, Noventa criticou veemente o comportamento de pessoas descompromissadas com a categoria. “Enquanto trabalhamos para garantir a manutenção do emprego e dos direitos dos trabalhadores, existe uma minoria implantando o mal e semeando a discórdia por aí”, disse.

“Não foi fácil reerguer o sindicato. Não foi fácil pagar a dívida milionária deixada pelas antigas gestões. Não foi fácil transformar o sindicato em um ambiente familiar e elevar a autoestima da nossa gente, após tantos estragos deixados pelos aventureiros  de plantão. Hoje, felizmente tudo mudou e todos reconhecem os nossos esforços. Isso é fruto de um trabalho sério, honesto e transparente”, desabafou.

Foram divulgados os nomes dos companheiros das garagens das regiões Sul e Sudeste que fazem parte da comissão que estará participando das negociações salariais e os principais pontos que vão compor a pauta de reivindicações:

Reajuste salarial de 5%; PLR de R$2.000,00; Vale refeição de R$ 25,00; Assistência odontológica gratuita; Convênio funeral gratuito; Salário diferenciado para os motoristas de trólebus, articulados e biarticulados 20% acima do salário normativo. A proposta foi aprovada por unanimidade pelos trabalhadores.

Ao final, o presidente Valdevan Noventa disse que sejam quais forem as dificuldades, mesmo que a negociação acabe no tribunal de justiça, essa categoria vai buscar a qualquer preço a PLR e outras melhorias.