Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

16 de Março de 2018

Sindicato exige segurança aos trabalhadores que fazem as linhas dos Pancadões

Sindicato exige segurança aos trabalhadores que fazem as linhas dos Pancadões

Os frequentadores dos bailes de funk, realizados nos finais de semana na região das Zonas Sul e Oeste, conhecidos como “Pancadões”, têm causado sérios transtornos aos motoristas e cobradores de São Paulo. Visando a segurança dos trabalhadores, o SINDMOTORISTAS tem buscado soluções para o caso.

O presidente do sindicato, Valdevan Noventa, já oficializou o Poder Público pedindo providências para a situação. “Não podemos permitir que o vandalismo e a marginalidade coloquem a vida dos trabalhadores em risco. A categoria já não aguenta ser ofendida, ameaçada e agredida”, afirmou.

Os ofícios – protocolizados junto à Câmara Municipal, Secretaria Estadual de Segurança Pública e a Secretaria Municipal de Transportes – informam às autoridades as linhas e horários críticos. As linhas e os horários são: 5119 (Terminal Capelinha – Largo São Francisco); 647-P (Cohab Adventista – Terminal Pinheiros); 647-A (Valo Velho – Pinheiros ); 775-P10 (Jardim Guaraú – Ana Rosa); 6250 (Jardim Jaqueline – Terminal Bandeira); 809-A (Jardim Guaraú – Lapa); 778R10 (Cohab Rapaso – Terminal Princesa Isabel); 8024 (Jardim Guaraú – Pinheiros), das 23horas às 6horas dos finais de semana.

Nessa última semana, vídeos viralizaram nas redes sociais, dando conta da situação.  Imagens captadas por trabalhadores mostram a aglomeração dos passageiros que não entram apenas pelas portas, mas também pelas janelas, pulam a catraca e coagem os cobradores.   “Tudo que se possa imaginar de coisa ruim, eles fazem dentro do ônibus. Normalmente, não deixamos motorista e cobrador descerem quando chega no Terminal, senão não conseguem subir mais. Eles usam drogas, fazem arrastões levando celular e carteiras de outros passageiros. Isso sem contar as cenas de sexo”, afirmam os trabalhadores.

“Por isso, estamos tomando as providências necessárias. No que depender do SINDMOTORISTAS, nossos companheiros não vão continuar sendo vítimas da violência. Os trabalhadores merecem respeito”, disse o presidente.

Veja o vídeo abaixo: