Valdevan Noventa - Um líder não nasce por acaso!

26 de Abril de 2018

Na Plenária, Valdevan Noventa garante avanços nos direitos dos trabalhadores

Na Plenária, Valdevan Noventa garante avanços nos direitos dos trabalhadores

Nesta manhã (25), o auditório do SINDMOTORISTAS ficou lotado de trabalhadores ansiosos para ouvirem a nova proposta patronal.

Antes, porém, do presidente Valdevan Noventa fazer um relato das últimas reuniões com os empresários e o Poder Público, bem como, sobre os avanços obtidos em favor da categoria, dirigentes do sindicato criticaram pessoas que apostam no quanto pior melhor. “Sem qualquer fundamento, defendem a radicalização do movimento: fazer greve a qualquer preço. Mas a verdade é que elas, por causa do seu apreço desmedido ao poder, estão mais preocupadas com a eleição do sindicato do que com as conquistas que almejamos alcançar nesta campanha salarial”, afirmou o secretário do DIEESE, Francisco Xavier da Silva.

É fato que o SPURBANUSS fez uma nova proposta que avançou significativamente em alguns pontos da pauta de reivindicações dos condutores, e decepcionou em outros. “Estamos negociando à exaustão, conduzindo a luta com estratégia e sabedoria. Já asseguramos que nenhuma linha de ônibus será licitada sem a presença dos cobradores, não haverá redução dos postos de trabalho, a nova Lei Trabalhista não entrou na categoria, entre outras conquistas. Mas, deixamos claro aos patrões que não terá acordo sem o atendimento das nossas exigências salariais”, declarou Noventa.

A proposta do SPURBANUSS foi rejeitada pelos trabalhadores, na plenária. Contudo, está marcada para a tarde de hoje uma nova reunião entre as partes na tentativa de se buscar um entendimento.  Noventa pediu para que os companheiros reforcem a mobilização e unidade nas bases, pois se não houver acerto, as garagens de ônibus vão amanhecer paradas nesta quinta-feira (26).

A plenária foi encerrada com a convocação de todos os trabalhadores para a assembleia decisiva da campanha salarial, amanhã à tarde, na sede do sindicato.